quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

♥ First Dance (The Call) Chapter 1 ♥


Samantha On

- Mãe, o que você acha deste vestido? – Falei mostrando a ela um vestido branco.
- Eu gosto, mas branco, filha? Será que não é melhor um roxo, rosa não sei...
- Eu sei, mas é que esse branco está tão perfeito – falei sorrindo.
- Tudo bem, então pegue – peguei o vestido e fui direto para o provador.
Sim, logo, logo será minha festa de 16 anos e eu quero que tudo saia perfeito. Eu sei que pode soar um pouco egoísta da minha parte, mas meu sonho desde criança é ter uma festa de 16 anos perfeita!
Terminei de vestir o vestido, me olhei no espelho e simplesmente amei o que vi. Não é por nada não, mas as dezenas de milhares de vestidos que eu experimentei só hoje ficaram perfeitos em mim. Acho que nunca me senti tão bem em uma roupa antes.
Saí do provador e minha mãe, que estava vendo alguma coisa em seu celular, olhou pra mim na hora.
- Nossa, ficou lindo – ela disse me olhando sorrindo.
- Obrigada – falei com um sorriso.
Experimentei mais alguns vestidos e resolvi levar quatro. Peguei um para a recepção – preto –, um para apenas ficar na festa – rosa bebê –, um para a valsa – branco –, e um curto, para o final da festa – roxo.
Saímos da loja de vestidos e finalmente pudemos ir comprar os saltos. Falei para a minha mãe que só compraria os saltos, quando soubesse os vestidos que iria usar.
Depois de horas fazendo compras para o meu aniversário que será daqui uma semana, nós voltamos para casa exausta. Me joguei no sofá, me deitando em seguida. Rose, nossa funcionária, saiu da cozinha e veio falar conosco.
- Sam, o Christian ligou, pediu pra você ligar de volta – sorri na hora. Christian é meu melhor amigo desde 2010, quando fui à Atlanta. Desde então, eu tenho uma paixonite por ele, a qual nunca vai ser correspondida.
- Obrigada, Rose – disse ainda com um largo sorriso no rosto.
- Com licença – Rose se retirou.
Levantei do sofá e fui até meu quarto para ligar para Christian. Não gosto de falar ao telefone quando tem gente perto, isso me dá angústia, sei lá. Chegando lá, tirei meu celular do bolso e procurei Christian nos contatos; liguei. Ele atende no primeiro toque.
- Sam! – Ele disse comemorando. – Que bom que ligou, precisava falar com você.
- Haha é? O que aconteceu?
- Lembra que você me convidou pra ir na sua festa e dançar com você? – Sim, eu tinha o convidado.
- Lembro, sim – falei animada.
- Então, eu chequei minha agenda e tudo mais e... eu vou poder ir! – Ele disse animado; eu na hora comecei a gritar ao telefone.
- Sério, panda? – Sim, eu o chamo de panda, problem?
- Sério, panda fêmea – sim, ele me chama de panda fêmea, problem?
- Aw, que bom Chris.
- Pois é... Ah! Vai ser dia 20 mesmo, certo?
- Sim, sim.
- Então eu chego aí dia 18 pra poder aproveitar mais.
- Haha tudo bem então. Panda, tenho que ir.
- Tudo bem. Beijos.
- Beijo.
Encerrei a ligação e me joguei na cama, pensando em como seria perfeito ter Christian em minha festa. Imagine, nós dois dançando ao som da música, grudadinhos um no outro, Christian me olhando com aqueles olhos lindos e todos, TODOS, TO-DOS, inclusive as bitches da minha escola vendo. Ok, não se trata apenas de vingança, mas poxa, imagina eu e o Christian dançando juntos. Vai saber que rola mais alguma coisa...
Ri dos meus pensamentos loucos. Até parece que Christian vai querer ficar com uma Zé ninguém enquanto tem qualquer garota aos seus pés. Fiquei animada agora que Christian confirmou presença, então tenho que correr atrás da maquiagem, cabelo, unhas e tudo mais que eu preciso. Porque agora sim que eu tenho que parecer uma princesa.
Droga, tô parecendo uma criança apaixonada; daquelas que faz de tudo pra impressionar o amado. Preciso começar a rever os meus conceitos, porque né...
Fui até a minha escrivaninha, onde fica o meu notebook, entrei no Twitter, Facebook, Tumblr e todas aquelas coisas todas. Sempre a mesma coisa, exceto no Tumblr é claro. O Tumblr é como um vício pra mim, entende? É... Minha vida, meu ar, meu chão, minha terra, meu fogo, meu tudo, simplesmente tudo!
Fiquei até a hora do jantar no computador. Sim, pode me chamar de viciada, eu já estou acostumada. Mas em minha defesa, eu estava vendo coisas para comprar pro meu aniversário. Apesar de já ser na próxima semana, não custa nada ter mais alguma coisa, certo?
- Filha, vamos jantar? Seu pai já chegou – mamãe disse entrando no meu quarto.
- Ah, claro já estou indo – falei sorrindo, olhando para ela.
- Tudo bem – mamãe saiu do quarto. Desliguei o notebook, até porque não tinha mais nenhuma intenção de usá-lo hoje, e fui para a sala de jantar, onde meus pais já me esperavam.
- Oi, pai – dei-lhe um beijo na bochecha.
- Oi, querida – papai deu um beijo em minha bochecha também.
Sentei no meu lugar de sempre e comecei a me servir.
- Rose já foi? – Perguntei.
- Sim, já passa das 21h00, filha – minha mãe falou me olhando.
- Nossa, passou rápido o dia hoje.
- Também, nós ficamos na rua até às 18h00, queria o quê? – Minha disse me zoando. Odeio quando ela me zoa, isso me irrita tipo assim, demais!
- Ah... – falei e comecei a comer.
Terminamos o jantar, eu pedi licença e assim que levantei da mesa o telefone de casa tocou. Disse que eu atenderia.
- Alô?
- Sam! – A vadia da Sarah.
- Sarah! – Falei igual a ela.
- Samatha, minha vida minha privada entupida. Quer vir dormir aqui em casa? Meu irmão já está me irritando dizendo que quer te ver – pude ouvir um “Cala a boca, Sarah” e ri.
- Claro, já estou indo. Só vou arrumar minha mala e já vou.
- Aproveita e passa o final de semana aqui. Fica até segunda.
- Tudo bem. Segunda você me leva pra escola?
- Claro.
- Tudo bem, então já estou indo.
Encerrei a ligação e fui até a cozinha, onde minha mãe estava.
- Mãe, vou ficar até segunda na casa da Sarah, tudo bem?
- Tudo, é até bom que você se distrai um pouco – ela disse me olhando.
Saí da cozinha e fui até meu quarto. Peguei uma malinha e guardei tudo que precisaria na casa de Sarah. Eu e Sarah somos amigas desde os 10 anos, desde então não nos separamos nunca. O bom de tudo isso, é o Victor, irmão da Sarah, também é meu amigo; mas o grande problema é que ele gosta de mim. Nós já ficamos algumas vezes, mas o que eu sinto por ele, não é a mesma coisa que eu sinto com o Christian, mas quem sabe as coisas mudam? Seria até bom, assim eu paro de alimentar esperanças.
Terminei de arrumar minhas coisas, me despedi dos meus pais e fui a pé mesmo pra casa de Sarah. Ela morava apenas algumas casas à frente da minha, então é tranquilo. Além disso, nossa rua é muito tranquila. Fica bem afastado da cidade, então poucas pessoas vêm aqui.
Toquei a campainha e quem me atendeu?

Samantha Off


Ooi, tudo bem??
Bom, esse é só o primeiro capítulo de First Dance, mas espero que vocês tenham gostado mesmo assim.
Certo, nesse momento meu cachorro tá dando a louca então eu tenho que ir, crianças.
Continuo com 3 comentários no mínimo, ok? 
BJustin :)

6 comentários:

  1. aaa que perfeito *-* Se der, tem como você colocar fotos dos personagens e dos vestidos? :B Acho que foi o Victor que atendeu a porta haha Continua!!

    ResponderExcluir
  2. amei, ta ótimo. continua, hey meninas, poderiam ler minha ib? http://imagbelieberforever.blogspot.com.br/ por favor

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaaaamandoooooooo!!!
    Continuaaaaa -.-

    ResponderExcluir
  4. Continuaaa e estou louca pra ler logo o dia da festa dela

    ResponderExcluir

Comente e estimule a autora do Imagine a escrever.